Skip to content

Flutuo

08/06/2008

Flutuo, consigo deslindar o meu gosto sem esforço
Balanço é o que a maré me dá e eu não contesto
O meu destino, está fora de mim e eu aceito
Sou eu, despida de medos e culpas confesso

Hoje eu vou fingir que não vou voltar
Despeço-me do que mais quero
Só para não te ouvir dizer que as coisas vão mudar amanhã

Flutuo, consigo deslindar o meu gosto sem esforço
Balanço é o que a maré me dá e eu não contesto
Amanhã pensar nisso sempre me dá mais jeito
Fazer de mim pretérito mais que perfeito

Hoje eu vou fingir que não vou voltar
Despeço-me do que mais quero
Só para não te ouvir dizer que as coisas vão mudar amanhã

Amanhã

Hoje eu vou fugir para não me dar
A vontade de ser tua
Só para não me ouvir dizer que as coisas vão mudar amanhã

Amanhã, amanhã, amanhã

Susana Félix, Índigo, 2006

2 comentários leave one →
  1. 11/06/2008 1:53 pm

    Às vezes, bem sei que é raro mas, às vezes, sinto um enorme orgulho de ser Português.

  2. 14/06/2008 10:22 pm

    JPG, alguns que se dizem portugueses devem ter sido adoptados. Só pode…😉

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: