Skip to content

-15

17/04/2015

Um investigador da Universidade do Minho e o presidente da Anecra, entrevistados pela Renascença, consideram que os combustíveis low-cost são nocivos para os automóveis.
O contrário defendem o presidente da ANRA (reparação automóvel), a Deco e eu (do alto da minha experiência de uma década em mais do que um automóvel).

As empresas de bandeira já vieram demonstrar que os seus combustíveis aditivados, afinal, pouco mais valem do que os seus low-cost: 2 a 4 cêntimos de diferença, pelo que se vê.

Quem ganha com tudo isto? Os senhores do 1º parágrafo? As empresas do 3º? Por mim, ganho eu que continuarei a depositar a minha confiança e os meus euros em quem, até hoje, não teve uma postura de saltimbanco de estrada. Literalmente!
Já quanto às oficinas automóvel, comigo nunca ganharam nada devido ao uso de combustíveis não urinados aditivados.

Já agora, o barril de petróleo subiu para os 58,12 dólares, a semana passada! Metade do que já valeu há uns meses atrás. O preço do produto refinado cá, continua a equivaler-se a quando o barril estava quase ao dobro do preço. Para onde vai esse “excedente”?… Pois.

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: